TIPOS DE DESPESAS

Tempo de leitura: 5 minutos

Todo gasto da empresa é despesa? Ou será que é um custo?

Você saberia diferenciar qual a diferença entre uma despesa e um custo? Se não tem na ponta da língua qual as principais características de cada uma, nós vamos dar uma resumida para você:

a) Custo: gastos que a empresa tem advindos diretamente da produção de um bem ou da prestação de um serviço, tais como matéria-prima, mão de obra do chão de fábrica, gastos com máquinas e equipamentos utilizados na produção e etc..

b) Despesa: gastos que a companhia tem com o objetivo de auferir receita. São referentes à manutenção da empresa como aluguel do prédio, gastos com materiais de escritório, computadores, energia elétrica do escritório e etc..

Falando nelas… você sabia que existem diferentes tipos de despesas dentro de uma empresa dependendo da atividade que ela exerce? Pois é… e este é exatamente o tema do nosso artigo de hoje:

Tipos de despesas.

Como já definimos, uma despesa é todo e qualquer gasto que tenha como objetivo a obtenção de uma receita.

Em resumo, as despesas são responsáveis por manter em atividade as diversas áreas de uma empresa, tais como o financeiro, a logística, o marketing, a contabilidade, o comercial e etc..




 

Dentro das áreas descritas temos gastos comuns a qualquer empresa, tais como:

  • Salários das áreas administrativas e comerciais.
  • Gastos com telefone, internet, energia elétrica, água e demais contas.
  • Alugueis de prédios, equipamentos, computadores.
  • Comissões sobre as vendas realizadas.
  • Impostos, juros bancários, multas e taxas diversas.

Como você também já deve ter percebido, algumas das despesas citadas ocorrem em caráter mensal, ou seja, a empresa terá esse gasto praticamente todos os meses em que estiver operando suas atividades.

Os salários, por exemplo. Você consegue imaginar uma empresa que deixa de pagar a remuneração de seus funcionários mês sim e mês não? Isso pode até acontecer, mas com certeza essa é uma empresa prestes a falir e fechar as portas.

E no caso das multas e taxas diversas? Não é todo mês (ou não deveria ser) que a empresa paga multas por descumprir alguma exigência ou taxas por requisitar algum serviço.

Sendo assim, podemos dividir as despesas em dois grande grupos:

1º) Despesas regulares: fazem parte deste grupo as despesas previsíveis, ou seja, aquelas que a companhia sabe com algum grau de certeza que terá que arcar mensalmente, como salários, impostos, alugueis, contas (água, luz, telefone) e etc..

2º) Despesas extraordinárias: fazem parte deste segundo grupo as contas que ocorrem de forma aleatória ou sem qualquer previsibilidade, como multas e encargos, gastos com processos, reparação de problemas eventuais e etc..

Em ambos os casos, o contador deve estar atento ao tipo de tratamento que dará na contabilização de cada conta, a fim de não classificar um gasto recorrente à empresa como um valor extraordinário.

“Mas por que classificar os gastos entre regulares ou extraordinários?”.

A resposta é simples. Imagine que você compre um celular novo que tem o valor total de R$ 1.000,00 sendo que você parcelará este celular em 10x de R$ 100,00. Como houve o comprometimento de realizar o pagamento das parcelas nos próximos dez meses e este gasto registrado, você precisa apenas juntar R$ 100,00 todo mês e cumprir a obrigação de quitar uma parcela.

Agora imagine que na segunda semana após a compra do aparelho ele cai no chão e quebra a tela. Esse gasto não estava nos seus planos e, dependendo do valor do concerto, ele poderá comprometer seu orçamento pessoal mensal de forma significativa.

Com uma empresa é a mesma coisa. Quando ela tem controle sobre os gastos mensais, consegue ter em mente qual o fluxo de caixa necessário para continuar com as suas atividades mensais, uma vez que sabe o gasto médio dentro de um mês.

É papel então dos administradores da empresa casar gastos (saída de dinheiro) com receitas (entrada de dinheiro) para que a companhia não fique inadimplente com seus fornecedores, tenha que pedir dinheiro aos bancos pagando elevados juros ou que não acabe declarando a falência.

Ah, é importante também que haja uma reserva financeira mínima para cobrir eventuais problemas que possam acontecer e que incorram em gastos financeiros!




 

Fixas ou variáveis?

Há ainda a classificação contábil entre despesas que são fixas e variáveis, dependendo da situação conforme abaixo:

a) Fixas:

Independem da quantidade de trabalho ou horas utilizadas. Exemplo: aluguel de uma fábrica, salário do funcionário (sem contar horas extras), condomínio, seguros, internet e etc..

b) Variáveis: 

Gastos podem aumentar ou diminuir de acordo com a utilização ou consumo (água, luz, telefone), horas trabalhadas (horas extras, bônus), vendas realizadas (comissões por vendas) e etc..

O princípio da correta contabilização entre despesas fixas e variáveis é o mesmo utilizado entre regulares e extraordinários. A correta provisão de valores dentro de um mês dá a empresa uma base de gastos mensais com as quais ela terá que trabalhar e, consequentemente, qual o tamanho de seu fluxo de caixa.

Então é isso ai… agora você sabe o que são despesas, como classifica-las e sua importância. Se gostou, compartilhe com os amigos.

Até a próxima!

12 Comentários


  1. bom noite, companheiros alguem me pode explicara a diferença entre a material administrativo e material de escritorio.?

    Responder

    1. Olá Olimpio,

      Infelizmente a literatura contábil possui diversos materiais que tem visões contrárias no que se refere à nomenclatura de algumas contas.

      Acerca de material administrativo e material de escritório, podemos entender que o primeiro pode ser máquinas, computadores, telefones e etc., enquanto que o segundo pode estar relacionado à papel, canetas, tinta para impressora e afins.

      Espero ter ajudado.

      Abraços.

      Responder

  2. O planejamento das despesas administrativas tem pontos vulneráveis, pode confirmar???
    Despesas extras, não prontamente identificáveis, a manutenção da proporcionalidade entre despesas e os custos e a identificação das despesas a ratear entre as divisões ou linhas de produtos.Pode me ajudar se estão certas?

    Obr

    Responder

  3. Oi Denis tenho algumas duvidas sobre formas de arquivamento será que você me dar uma forcinha?! Desde ja obrigada!!!

    Responder

    1. Olá Leoneide,

      Comente aqui quais são as suas dúvidas! Vamos tentar lhe ajudar sim!

      Att.

      Responder

  4. Em uma classificação das despesas, como saberei classifica-las como credora ou devedora? são todas de natureza credoras? (despesa)

    Responder

    1. Olá Gustavo,

      A regra geral é: Toda despesa é Débito e toda receita é Crédito!!!

      Espero ter ajudado!

      Responder

Deixe uma resposta