Tipos de Custos

Tipos de Custos

Compartilhe

Todo gasto da empresa é despesa? Ou será que é um custo?

Você saberia diferenciar qual a diferença entre uma despesa e um custo? Se não tem na ponta da língua qual as principais características de cada uma, nós vamos dar uma resumida para você:

a) Custo: gastos que a empresa tem advindos diretamente da produção de um bem ou da prestação de um serviço, tais como matéria-prima, mão de obra do chão de fábrica, gastos com máquinas e equipamentos utilizados na produção e etc..

b) Despesa: gastos que a companhia tem com o objetivo de auferir receita. São referentes à manutenção da empresa como aluguel do prédio, gastos com materiais de escritório, computadores, energia elétrica do escritório e etc..

Falando em custo… você sabia que existem diferentes tipos de custos dentro de uma empresa dependendo da atividade que ela exerce? Pois é… e este é exatamente o tema do nosso artigo de hoje:

Tipos de Custos

Como dito, os custos são gastos que a empresa possui e que estão direcionados com a produção de seus bens ou a prestação de um serviço.

Entende-se que para realizar a fabricação de um produto são utilizados matéria-prima, materiais secundários e também a mão de obra que utilizará tais materiais. Já na prestação de serviços, entende-se que são necessários instrumentos para sua realização.

A separação entre os tipos de custos se dão entre:

a) Custo Fixo: valores desembolsados que possuem certa regularidade e não são alterados de acordo com o volume de produção. Um bom exemplo é o aluguel de uma fábrica ou o condomínio, o qual não é cobrado mais ou menos devido o volume de produção.

(OBS: no artigo sobre Despesas, nós também citamos o aluguel como um item classificado como despesas, porém deve-se estar atento que citamos o aluguel da área administrativa, a qual não atua de forma direta na produção de bens e serviços, sendo considerada então uma despesa).

b) Custo Variável: valores desembolsados que são alterados de acordo com o volume produzido e/ou a quantidade de serviços prestados. Classificamos estes custos como variáveis quando temos, por exemplo:

  • Matéria prima ou materiais diretos: aumenta ou diminui de acordo com a produção.
  • Mão de obra: pagamento de bônus (quantidade de vendas, metas alcançadas) ou horas extras.
  • materiais secundários: parafusos, pregos, porcas, tinta, cola e etc..

c) Custo direto: valores facilmente identificados durante a produção (matéria prima, mão de obra da parte produtiva, vendedor da loja, prestador de serviços).

d) Custo indireto: valores que são rateados no total de produtos produzidos (água, energia elétrica, aluguel da fábrica).




Principais métodos de contabilização.

Existem diversas maneiras de se apurar o custo unitário, ou o valor empreendido em cada produto desde o momento da compra da matéria prima, passando por sua fabricação, até chegar à loja e ser vendido ao cliente.

Diferentes métodos foram sendo desenvolvidos ao longo do tempo e estes sendo otimizados e atualizados de acordo com as necessidades e desafios de cada empresa, as quais apresentam necessidades cada vez mais sofisticadas.

Dentre os principais métodos de contabilização de custos temos (logo mais publicaremos um artigo especial para cada um dos itens abaixo… aguardem):

a) Custeio Direto.

b)Custeio por Absorção.

c) Custeio ABC.

d) Custeio Padrão

e)Gecon.

Esses são os modelos mais conhecidos e utilizados atualmente. Se você conhecer algum que não citamos e acha importante ter ele na memória, comente abaixo!

Se gostou do artigo, compartilhe com os amigos. Até a próxima.

Compartilhe
Artigo anteriorIOF, impostos nas operações financeiras.
Próximo artigoBiblioteca em Casa, Contabilidade Pública
Graduado em Ciências Contábeis, possui MBA em Investment Banking e está agora iniciando seu mestrado em economia. Atualmente trabalha no mercado financeiro e escreve os blogs com o objetivo de ajudar as pessoas a conhecerem um pouco mais acerca do mundo econômico, contábil e administrativo e sobre tudo o que isto implica.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta