CLIENTES – O QUE É?

Tempo de leitura: 4 minutos

Qual a função de uma empresa? Se formos ler os princípios da contabilidade veremos que toda entidade tem a função de gerar lucro para seus acionistas e/ou stakeholders. Sendo assim, a empresa precisa então adquirir a matéria prima através de seus fornecedores para então produzir um novo bem ou realizar um serviço.

Após a venda de seus produtos, o contador registra o valor de uma receita gerada, a qual ao final do processo de confronto contra despesas e custos teremos o resultado final de uma empresa: o lucro apurado na DRE.

Mas para fechar o ciclo do lucro de uma companhia está faltando uma peça chave nesse processo. Estamos falando é claro dos Clientes… justamente o tema do nosso artigo de hoje!




Clientes, o combustível da empresa.

Quando uma empresa inicia suas atividades de venda e/ou prestação de serviços, ela pode realizar a cobrança de tais atividades basicamente de duas formas: a) à vista ou b) à prazo.

Quando estamos falando sobre o recebimento de valores à vista temos um processo mais simples, uma vez que logo após a venda do bem ou da prestação de serviços já ocorre o recebimento do valor combinado, encerrando-se a relação entre empresa x consumidor.

Entretanto, em muitos casos o pagamento não se dá imediatamente, visto que nem toda empresa possui um valor elevado de disponibilidades para pagar suas contas. Nesses casos ocorrem então o parcelamento do valor combinado, definido um valor X a ser pago em um número N de parcelas (com ou sem o acréscimo de juros, taxas e valores em geral).

É nesta hora então que a conta clientes aparece dentro do Ativo da companhia, sendo ela a conta em que ficam alocados os valores que serão recebidos no futuro, seja em 10, 15, 20, 30 dias ou até mais.

Conhecida também como Duplicatas a Receber, a conta clientes é um direito de cobrança da empresa, devidamente registrado através da contrapartida de uma venda ou prestação de serviços.

Clientes e suas subdivisões.

A conta de clientes é geralmente a soma total de todas as subdivisões que fazem parte do processo de recebimento de terceiros. As normas contábeis nos dizem que para um melhor controle e gestão, faz-se necessário a contabilização dos valores nas seguintes subcontas:

a) Duplicatas a receber:

Valores registrados nesta conta provêm da atividade de venda principal da companhia, observando-se que o cliente já recebeu o bem ou já teve a prestação de serviços realizada, porém ainda não efetuou o pagamento por tal, devendo este ser feito em data futura combinada entre as partes.

b) A receber de controladas/coligadas:

Valores registrados nesta conta provêm da venda de bens ou a prestação de serviços para empresas “irmãs”, “filhas” ou “mães” da companhia, podendo por vezes haver condições especiais de pagamento.

(Para entender mais sobre empresas coligadas e controladas clique aqui).

c) Provisão para Devedores Duvidosos:

Conhecida como PDD, esta conta provém do fato de que nem todo valor a receber será de fato efetuado pelos clientes da companhia. Os valores da PDD são referentes aos recebimentos não concretizados por companhias com valores em atraso ou com grande chance de não recebimento (dai o nome devedor duvidoso).

d) Títulos a receber:

Quando um cliente não efetua o pagamento, este pode entrar para a conta de devedores duvidosos (quando há a possibilidade de não recebimento) ou podem renegociar junto da empresa o valor devido, originando-se assim um título (nota promissória) a ser pago em data futura.

e) Atualizações a valor presente:

Por vezes o recebimento da quantia combinada pela venda do bem ou realização de um serviço pode ocorrer em um prazo extenso, podendo o valor combinado sofrer variações com o passar do tempo, variações essas que podem alterar para mais ou para menos o valor a ser pago.

Nesses casos, o valor para mais ou para menos deve ser corrigido (atualizado) a um valor justo, representando a real dívida do cliente com a empresa.




Conclusão

A conta clientes é uma das mais importantes peças dentro de um balanço patrimonial devendo os administradores e contadores da empresa controlar com atenção todos os valores a receber pela companhia, afinal são estes valores que em um fluxo de caixa demonstrarão se a empresa possui capacidade de permanecer em atividade ou se está em grande risco de ter problemas financeiros e eventualmente entrar em falência.

Se gostou compartilhe o artigo com os amigos.

Até a próxima!

Deixe uma resposta