BALANCETE – O QUE É? PARA QUE SERVE?

Tempo de leitura: 3 minutos

Em outro artigo nós já falamos o que é um Balanço Patrimonial, quais são as contas que o constituem e o porquê ele é importante para uma empresa e seus stakeholders.

No entanto, montar um balanço patrimonial a todo instante nem sempre é viável para a empresa, já que ela vai demandar algum tempo para verificar se todas as contas (ativos e passivos) estão lançadas com seus valores corretamente. Imagine a trabalheira!

Sendo assim, os contadores resolveram esse problema com uma solução muito mais prática pra verificar a situação contábil de uma empresa sempre que fosse necessário uma resposta rápida para uma consulta: o balancete de verificação, tema do nosso artigo de hoje.

Balancete, o saldo das contas.

Um balancete é nada mais nada menos do que um relatório contábil utilizado para a rápida visualização da situação atual de todos os créditos e débitos, além dos saldos, de uma companhia em uma data escolhida pelo contador.

Por definição, podemos dizer que o balancete é um resumo da situação contábil da empresa!

Não só importante como relatório contábil para análise das contas da empresa, o balancete também é utilizado na elaboração do próprio balanço patrimonial, onde é possível ver com maiores detalhes o saldo de cada conta, bem como todos os lançamentos de entradas e saídas dos valores no período escolhido.

Outra utilidade para um balancete de verificação é a função de ser um importante relatório gerencial para os administradores da companhia, no qual é possível conferir saldos de contas específicas (como estoques, clientes, impostos a recuperar) e dar maior poder decisório à gestão da empresa.




Calculando valores para um balancete.

Os Razonetes possuem os lançamentos de entradas e saídas das contas durante um ano na empresa. Se preenchidos da forma correta, ao final teremos equilíbrio entre ativos e passivos da companhia.

Para elaborar um balancete então não há segredo (visto que somos o Contábeis sem Segredos)! Basta transferir o saldo das contas disponíveis dentro dos razonetes para sua respectiva linha em um balancete.

Outras funções do balancete.

Quando uma empresa vai solicitar dinheiro emprestado aos bancos, a instituição financeira exige que a companhia envie seus dados contábeis para que, através de uma análise de balanços, seja possível analisar se a empresa tem condições de tomar o dinheiro emprestado e depois, é claro, devolvê-lo.

A principal tarefa de um analista de crédito é, portanto, verificar através da leitura dos números contábeis se a empresa está apta a continuar em atividade com algum lucro para devolver o dinheiro ao banco e para isso seu principal instrumento de análise é o balanço patrimonial.

Entretanto, muitas vezes os balanços são fechados apenas em datas redondas como trimestres (1º, 2º, 3º e 4º trimestres), semestres (1º e 2º semestres) ou ainda anual com fechamento em Dezembro de cada ano fiscal.

(Clique aqui e veja quanto tempo possui um ano fiscal).

Sendo assim, seria muito trabalhoso (como dito no começo do artigo) realizar um fechamento de dados em fevereiro ou setembro, por exemplo, sendo ambos datas não “redondas”.

Nesses casos, a empresa pode enviar um balancete ao banco, o qual já contém todas as informações de um balanço, porém sem a sua consolidação em saldos fechados.

Então é isso! Se você gostou de aprender o que é um balancete e como ele funciona, compartilhe com os amigos.

Até a próxima!

Deixe uma resposta